home Acervo VALÉRIA E OS PÁSSAROS

VALÉRIA E OS PÁSSAROS

Release

Apresenta

 VALÉRIA E OS PÁSSAROS

De José Sanchis Sinisterra

 Direção Kiko Marques

 Com

Alejandra Sampaio, Carlos Careqa, Kiko Marques, Lianna Matheus, Marcelo Diaz, Marco Aurélio Campos, Mauro Schames, Patrícia Gordo, Rose de Oliveira, Valéria Arbex e Willians Mezzacapa

 

Temporada gratuita na Zona Franca

De 23 de março a 19 de maio

A reestreia do espetáculo marca a inauguração da Zona Franca, nova sede da Velha Companhia, que em 2018 estava em construção e funcionando de forma experimental. Agora a temporada gratuita de Valéria e os Pássaros marca a inauguração oficial do espaço

 

A peça Valéria e os Pássaros é um projeto antigo da Velha Companhia que surgiu do encontro da companhia com o autor espanhol José Sanchis Sinisterra numa de suas visitas a São Paulo. Sua montagem inédita no Brasil foi realizada em 2015, depois do último trabalho da Cia, o espetáculo Cais ou Da Indiferença das Embarcações, de Kiko Marques. Nesse encontro cuja memória era protagonista, as estórias afloravam, assim como os debates sobre liberdade, transformação e amor. Sinisterra entregou à Velha Companhia esse texto numa provocação e reflexão sobre a alienação.

A Velha Companhia, que vem se caracterizando por sua criação dramatúrgica, propôs a continuidade da pesquisa envolvendo uma mudança radical na estrutura do texto. Sinisterra o escreveu como monólogo com vozes em off contracenando com a protagonista.  A pesquisa da Velha Companhia abrange um coletivo. São 11 atores em cena. Alejandra Sampaio interpreta Valéria, Carlos Careqa, além de atuar, é responsável pela trilha sonora, sendo que uma de suas canções é interpretada por Zeca Baleiro especialmente para o espetáculo. A Direção é de Kiko Marques, premiado com SHELL, APCA e Aplauso Brasil de melhor autor e Qualidade Brasil de melhor diretor.

Valeria e os Pássaros é um sensível olhar sobre o analfabeto político e a auto tentativa frustrada de uma alienação.

Esse projeto tem o apoio do 32º Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

Sinopse Valéria projetou pra si uma vida simples. De dia traduz folhetos de viagem para o esperanto e à noite, em sessões mediúnicas, procura seu amor pelo mundo dos mortos.  Acontece que esse não é um morto comum e sua procura parece incomodar aos mortos e aos vivos também.

 

Sobre o autor O espanhol José Sanchis Sinisterra é um dos mais atuantes e premiados autores contemporâneos, com cerca de 80 obras escritas, sendo que as mais conhecidas são Ay, Carmela!, que no cinema foi dirigida por Carlos Saura, com Carmem Maura no papel de Carmela, e Ñaque o de Piojos y Actores. Além da atividade dramatúrgica, leciona e conduz seus projetos de pesquisa por toda Europa. Provocante, é um artista instigado pela América Latina, onde desenvolve trabalhos periódicos. Convidado para acompanhar a montagem de Ay, Carmela da Velha Companhia, esteve em São Paulo em 2007, e desde então as afinidades artísticas multiplicaram-se.

 

Sobre a Companhia Fundada pelos artistas Kiko Marques, Alejandra Sampaio e Virgínia Buckowski, a companhia pesquisa, desde 2003, uma tipo de criação que nasce de um processo conjunto, gerando montagens que partem ora de uma dramaturgia própria nascida da sala de ensaio através de pesquisa, ensaios e improvisações e escrita pelo dramaturgo da companhia, ora de textos de outros autores.

 

Sobre a sede da Velha Companhia– ZONA FRANCA A Zona Franca é um espaço plural, de resistência, trocas e livre circulação do pensamento artístico. Um projeto em construção para experimentos de novos formatos e ações num espaço de convivência solidária. Sediado no bairro do Bixiga, é coordenado por uma associação de profissionais e artistas de diversas áreas. Sem fins lucrativos é mantido pelas ações de sua programação. Um de seus pilares é o acolhimento e incentivo de processos  abertos e trabalhos autorais/ originais.

 

VELHA COMPANHIA – 15 anos

Participou da Mostra 15 anos Velha Companhia promovida pelo SESC POMPÉIA SP com Sínthia, Cais e Valéria e Os Pássaros, e com a imersão do novo projeto CASA SUBMERSA. (2018)

Realizou o projeto Viagem Teatral do SESI com o espetáculo Sínthia pelo interior de São Paulo. (2018)

Contemplado com o 32º Fomento ao teatro da cidade de São Paulo, com o Projeto Escavações que é composto por apresentações gratuitas do espetáculo Valéria e Os Pássaros, pesquisa, produção e estreia do espetáculo Casa Submersa, oficinas, palestras e inauguração do espaço teatral da Associação Zona Franca. (2018/2019)

Valéria e os Pássaros de José Sanchis Sinisterra (2015)

APCA 2015 – indicação de melhor atriz para Alejandra Sampaio.

Aplauso Brasil 2015 – indicação categoria destaque para Velha Companhia e indicação de melhor atriz para Alejandra Sampaio.

 

SÍNTHIA de Kiko Marques (2016/17)

APCA 2016 de melhor direção para Kiko Marques

Prêmio Shell 2016 – indicação melhor atriz para Denise Weinberg e indicação de melhor diretor para Kiko Marques

Prêmio Aplauso Brasil 2016  – indicação de melhor diretor e autor para Kiko Marques, melhor trilha Original para Tadeu Mallaman e melhor atriz coadjuvante para Virgínia Buckowski.

Prêmio Cenym 2017 – indicação melhor texto para Kiko Marques, melhor espetáculo, melhor atriz para Denise Weinberg, melhor atriz coadjuvante para Virgínia Buckowski e melhor Companhia de Teatro

Projeto realizado com o 24º Fomento de Teatro da cidade de São Paulo e 3º Prêmio Zé Renato da cidade de São Paulo.

Promoveu Encontro da Ong Brenda Lee, de transexuais com a Velha Companhia, onde puderam assistir ao espetáculo gratuitamente e participar de debate ao final.

Promoveu ciclo de palestras dentro do projeto Mergulhar pra Respirar, contemplado com o 24º Fomento da cidade de São Paulo, com os seguintes palestrantes convidados: Jo Clifford, Marcos Napolitano, Maurício Cardoso, Amelinha Teles, Mariana Rosell, Cecília Heredia e Ricardo Cardoso, Guilherme Kwazinski, Thamy Ayoush. (2016)

 

CAIS ou Da Indiferença das Embarcações de Kiko Marques (2012/13/14/15/16/17)

SHELL 2013 – prêmio de melhor dramaturgo  para Kiko Marques. E indicações de melhor ator para Maurício de Barros, melhor trilha original para Umanto, melhor cenário e figurino para Chris Aizner e melhor diretor para Kiko Marques.

APCA 2013 –  prêmio de melhor dramaturgo para Kiko Marques. E indicação de melhor espetáculo do ano.

Aplauso Brasil 2013 – prêmio de melhor dramaturgo para Kiko Marques. E indicações de melhor espetáculo de grupo, melhor trilha sonora original para Umanto, melhor direção para Kiko Marques, melhor elenco, melhor cenário e melhor figurino, ambos para Chris Aizner.

Qualidade Brasil 2013 –  prêmio de melhor direção para Kiko Marques. E indicação de melhor dramaturgo para Kiko Marques, melhor espetáculo teatral de drama, melhor ator teatral drama para Maurício de Barros e melhor atriz teatral drama para Alejandra Sampaio.

Projeto realizado com o apoio do Instituto Cultural Capobianco. Participou do Circuito Paulista.

 

O TRAVESSEIRO (poema nº1 para a criança) de Kiko Marques (2011/10/09/08)

Prêmio Ana Maria Machado – CEPETIN – RJ (Textos Inéditos para Kiko Marques)

Indicações ao Prêmio Femsa SP – atriz Virgínia Buckowski, ator Silvio Restiffe, cenógrafa e iluminadora Marisa Bentivgna.

Prêmio Zilca Sallaberry 2011 RJ (Indicação de melhor texto para Kiko Marques, atriz para Alejandra Sampaio e Iluminação para Marisa Bentivegna.

Projeto realizado com o Proac 2008 e Teatro Alfa.

 

AY, CARMELA! de José Sanchis Sinisterra (2011/10/09/08)

Mostra do Instituto Cultural Capobianco SP

Edital Caixa Econômica Federal.

Projeto Circuito Cultural Paulista da Secretaria de Cultura de SP

Prêmio Qualidade Brasil 2007 de Melhor Atriz e (indicação na categoria melhor ator).

Prêmio de Melhor Ator no Festival Nacional de Americana 2007 e (indicação de melhor atriz).

Parceira da Mostra 70 Anos Sinisterra, realizada em São Paulo com Instituto Cultural Capobianco, Instituto Cervantes e Memorial da América Latina

Projeto realizado dentro do Festival de peças no Instituto Cultural Capobianco.

 

CREPÚSCULO de Kiko Marques (2006/05)

Recebeu o I Prêmio Inclusão da pessoa idosa – Ministério da Cultura

Prêmio Myriam Muniz FUNARTE- 2006, com o Projeto “Reminiscências ou Resgate da Tradição Oral”, composto por quatro frentes: 1) apresentações do espetáculo; 2) trabalho artístico social em asilos de São Paulo que resultou num sarau na Vila Maria Zélia, com a presença de todos os moradores dos asilos apresentando suas atividades resultantes da vivência; 3) debates com enfoque na terceira idade aberto ao público,  mediados por Gilberto Dimenstein, Stepan Nercessian, entre outros, na sala Crisantempo; 4) confecção de um texto de dramaturgia própria intitulado Cais ou da Indiferença das Embarcações.

 

BRINQUEDOS QUEBRADOS de Kiko Marques (2004/03)

Destinado ao público jovem, foi eleito um dos cinco melhores espetáculos do ano de 2003 pelo Portal IG.

 

Ficha Técnica

Texto: José Sanchis Sinisterra

Tradução: Daniela De Vecchi

Direção: Kiko Marques

Adaptação do texto: Velha Companhia

Elenco: Alejandra Sampaio, Carlos Careqa, Kiko Marques, Lianna Matheus, Marcelo Diaz, Marco Aurélio Campos, Mauro Schames, Patrícia Gordo, Rose de Oliveira, Valéria Arbex e Willians Mezzacapa.

Trilha sonora original: Carlos Careqa

Arranjos, instrumentos e mixagem: Márcio Nigro

Voz em Beijo de Amor, Beijo de Morte: Zeca Baleiro

Cenários e figurinos: Chris Aizner

Desenho de luz: Marisa Bentivegna

Treinamento de atores com máscaras balinezas: Fabianna De Mello E Souza

Consultor histórico: Ricardo Cardoso

Assistente de direção: Mateus Menezes

Produtora Executiva: Rosana Maris

Operador de som: Yalis Drummond

Operador de luz: Adriana Dham

Diretor de palco: Fábio Mráz

Adereços e Assistência de cenários e figurinos: Sueliton Martins

Designer gráfico: Fabrício Santos

Assessoria de imprensa: Morente Forte Comunicações

Fotos: Johnatan Petrassi

Direção de produção: Virgínia Buckowski e Alejandra Sampaio

Produção geral e Idealização do projeto: Velha Companhia

Serviço

VALÉRIA E OS PÁSSAROS

Zona Franca ( 30 lugares)

Rua Almirante Marques de Leão, 378 – Bela Vista

Informações: (11) 98691-1627 (watzap)

Sábados e domingos às 20h

 Ingressos gratuitos

(retirar os ingressos a partir das 19h ou reservar através do telefone acima)

 

*não haverá apresentação dias 20 e 21 de abril*

 

Duração: 100 minutos

Recomendação: 12 anos

Estreou em 27 de Abril de 2015

Temporada 2019: de 23 de março até 19 de maio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *