home Acervo A QUEDA

A QUEDA

Release

Teatro de Perto

apresenta

A QUEDA

Texto e atuação Marcello Airoldi

Direção Nelson Baskerville

 

Terças às 21h no Espaço dos Parlapatões 

 

O que um homem pode fazer quando tudo que é seu está partindo?

 

Fundado em 2007, o Teatro de Perto tem como principal objetivo montar espetáculos baseados essencialmente no trabalho de interpretação do ator lançando mão, principalmente, de textos novos criados especialmente para esse vasculho. Outra característica é a eliminação de grande parte da cenografia, priorizando assim o jogo entre o ator e o público. O nome Teatro de Perto foi escolhido porque olha e quer ver os olhos, os do público e os do próprio ator.

Depois dos espetáculos Café com Torradas, de Gero Camilo, que estreou em 2006, no Teatro Julia Bergman em SP, e Um Segundo e Meio, de Marcello Airoldi, que estreou em 2008, no Sesc Consolação, O Teatro de Perto apresenta seu novo projeto de criação com a montagem do espetáculo A Queda, texto também de Airoldi. Trata-se, portanto, do terceiro espetáculo do projeto Trilogia Intima do Teatro de Perto, composto de pesquisa e criação de 03 solos reunindo temáticas que apontam aspectos muito íntimos do ser, tocando em segredos de espírito e simbologias que a partir do particular e individual, refletem no coletivo, no social. Nesta jornada vertical, digamos assim, a queda provoca o personagem e o publico a refletirem sobre preconceitos e machismo, misturando esses temas com questões ancestrais, como a busca e questionamentos sobre religiosidade e Deus.

Autor também dos textos Um Segundo e Meio, A Casa do Gaspar ou Káspar Hauser, o órfão da Europa, e o infantil Mequetrefe Sorrateiro (Ganhador como Autor Revelação no Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem), Airoldi afirma que “A Queda é a trajetória de um homem simples que precisa se desfazer de tudo que não serve mais. No fundo ele está à procura de um novo ser, em busca de renovação. A peça lembra a importância da arte como ferramenta de reflexão e comunicação entre os homens. A arte torna possível ao homem se reelaborar e evoluir”.

Um homem está numa queda livre e convida a plateia a presenciar este acontecimento. Neste percurso sua única companhia, além do público, é um pássaro que tem a função de arrancar seus membros, vísceras e memória, à medida que se aprofunda na queda. Antes de perder tudo o que possui, ou tudo o que seu corpo e espírito carregam, o homem tenta elaborar os significados deste “milagre”, despedindo-se de tudo o que compõe a sua história. Seu corpo, sensações, sentimentos, religião, conceitos, começam a desaparecer.

Enquanto cai, este homem se aprofunda cada vez mais em si mesmo, num mergulho seminal que o faz rever desde os princípios que o capacitaram para a vida social, até suas origens míticas, numa espécie de reação em cadeia invertida, que caminha do expandido para o mais intimo e sutil, lhe devolvendo o encanto de lembrar-se de si e de sua civilização.

O diretor Nelson Baskerville questiona: “É o homem que está caindo ou ele está parado vendo a queda da própria plateia? O importante é que nesse movimento intenso de queda, o homem assume as rédeas da sua vida e revê, ponto a ponto, todos os acontecimentos passados ou futuros. Marcello Airoldi estará sozinho no palco. Um homem só. Num palco. Nos fazendo perceber que somos sós ao nascer e sós ao morrer, criando uma vertigem na plateia, que se verá obrigada a montar/editar o enorme quebra-cabeça que estará à sua frente. A vertigem do homem é de uma lucidez absurda. Teatro para levarmos para casa e refletirmos sobre vida-amor-e-morte,” afirma.

Sobre Marcello Airoldi Ator, autor, diretor e professor de teatro. Participou de diversas novelas e seriados, como Viver a Vida, A Vida da Gente, Geração Brasil, Salve Jorge, Malhação, Sol Nascente, Deus Salve o Rei, Psi, Vizinhos, entre outros. No cinema recebeu o premio de melhor ator coadjuvante no Los Angeles Brazilian Film Festival, pelo trabalho em Onde está a felicidade?. Trabalhou em filmes como Flores Raras, Amor em Sampa, S.O.S. mulheres ao mar, Do lado de fora, Pequeno Dicionário Amoroso 2, entre outros. No teatro recebeu o premio Arte Qualidade Brasil de melhor ator de comédia pela peça Intocáveis. Atuou em peças como Bodas de Sangue, Os Penetras, Pessoas Absurdas, Oui Clos – entre quatro paredes, Um segundo e meio, Não Vamos Pagar, entre outras. Recebeu no premio de autor revelação no Premio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem pela peça Mequetrefe Sorrateiro.

Sobre Nelson Baskerville Ator, diretor e autor teatral além de artista plástico. Diretor-criador da Antikatártika Teatral & Cia Mungunzá de Teatro, dirigiu em 2007 o grupo do Teatro Oficina na peça “Dublin Carol” (Cântico de Natal), de Conor McPherson, em Guimarães (Portugal) onde também fez sua primeira e única exposição. Em 2006 e 2007 esteve em cartaz como ator e adaptador no espetáculo “Quando Nietzsche Chorou” de Irving Yalon. Dirigiu os projetos da AntiKatártiKa, “Camino Real” de Tennessee Williams e “17 X Nelson – o Inferno de todos nós” que esteve 3 anos em cartaz em diversos teatros da cidade. Em 2008, adaptou e dirigiu “Por que a Criança cozinha na Polenta” de Agaja Veteranyi, com a Cia Mungunzá de Teatro (40 prêmios em 12 festivais pelo Brasil incluindo melhor direção, adaptação, trilha sonora). Em 2010/11 cria e dirige “Luiz Antonio- Gabriela”- espetáculo autobiográfico com a Cia Mungunzá que recebe o prêmio Shell 2011 de melhor diretor. Nos últimos anos dirigiu inúmeros espetáculos, entre eles, “As estrelas cadentes do meu céu são feitas de bombas do inimigo” (2013), “Eigengrau – no escuro“ (2017 – recebendo nova indicação ao premio Shell de direção), “O rio” (Sesc Anchieta – 2018), “Os 3 mundos” (Centro Cultural Fiesp – 2018). Na televisão atuou em “Pedra sobre Pedra”, “Rei do gado”, minissérie “Maysa”, “Viver a Vida”, “Em família”, entre outros projetos.

Ficha Técnica

Ficha Técnica:

Texto e atuação: Marcello Airoldi

Direção: Nelson Baskerville

Participação especial em OFF:  Cida Moreira

Direção de Movimento: Cristiano Karnas

Desenho de luz: Aline Santini

Trilha Sonora: Enrico Airoldi/Marcello Airoldi/ Nelson Baskerville

Figurino: Marichilene Artisevskis

Cenotécnico: Antonio Theodoro Sasso Jr

Operação de Luz: Pajeú Oliveira

Operação de Som: Val Oliveira

Fotos: Priscila Prade

Assessoria de imprensa: Morente Forte Comunicações

Direção de Produção: Carolina Parra

Realização: MAPA- Marcello Airoldi Produções Artísticas e Teatro de Perto

Serviço

Espaço dos Parlapatões (98 lugares)

Praça Franklin Roosevelt, 158

Informações: 3258-4449

Bilheteria: Terça a quinta das 16h as 21h; sexta e sábado 16h a meia-noite, domingo 16h às 20h. Formas de Pagamento: Dinheiro e todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque. Estacionamento credenciado: Garagem Imeri (Franklin Rooselvelt, 194). Lanchonete, ar-condicionado e acesso para pessoas com deficiência.

                                        https://bileto.sympla.com.br/event/62831/          

Terças às 21h

 

Ingressos: R$ 50

 

Duração: 60 minutos

Recomendação: 16 anos

Gênero: monólogo

Estreou dia 11 de abril de 2019 no Sesc Pompeia

 

Curta Temporada: dia 05 de novembro até dia 26 de novembro

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

slot hoki terpercaya

agen bola terpercaya Agen bola bandar bola terbesar link judi slot judi online slot casino live skor