home Acervo MARZIPAN

MARZIPAN

Release

Grupo Marzipan volta a se reunir depois de mais de vinte anos

Somente duas apresentações no SESC Bom Retiro

 Dias 23 e 24 de Maio

 

Famosos na cena artística dos anos 1980, os veteranos da dança que, após a separação, seguiram caminhos tão diferentes como a odontologia, terapia corporal, e engenharia florestal ou percorreram outros segmentos das artes, se reencontram em espetáculo que celebra a amizade e a passagem do tempo.

 

Sem pudor e com uma certa ousadia, o Grupo Marzipan, que se destacou no cenário da dança paulista nos anos oitenta, por sua linguagem visual e irreverência, reabre as portas do prazer de dançar. Após 25 anos, volta a se reunir para falar do corpo que tem dores, mas pulsa vivo; que avança nos anos, mas é sensual; que enlouquece na caótica vida urbana, mas que dança a poesia. Permeado por uma única certeza: a dança continua sendo uma expressão singular para compreender o que nos cerca.

“Embora o grupo tenha se dissolvido há 25 anos, sempre cultivamos uma grande amizade. A ideia de nos reunirmos novamente para criar um espetáculo era um desejo antigo de todos”, explica Renata Melo, uma das integrantes do elenco. “Decidimos, no início de 2014, começar a nos reunir para fazer aulas e improvisar. Com a prática acreditamos que a ideia pudesse se tornar realidade e nos inscrevemos no programa Rumos Itaú”, completa ela concluindo que a seleção do projeto foi a garantia e a possibilidade de concretizar esse desejo.

Além de Renata, o espetáculo conta com Cacá Ribeiro, Hermes Barnabé, Lúcia Merlino, Michele Matalon, Rose Akras e Zeca Nunes – todos protagonistas originais da história do Marzipan.  O grupo surgiu na capital paulista no início dos anos 1980 e rompeu com a forma narrativa estabelecida pela dança moderna da época, unindo de maneira ousada a dança ao teatro e as referências do cinema, da música pop, da moda e das artes plásticas.

O espetáculo Marzipan também resgata e reinterpreta obras do antigo repertório do grupo. Em cena, os sete artistas se debruçam sobre performances que mesclam a improvisação, o teatro e a dança. A apresentação se dedica à investigação de uma dramaturgia e a uma coreografia para corpos maduros, já que eles têm hoje entre 52 e 68 anos. Ao mesmo tempo em que usufruem da experiência da idade e compreendem as mudanças e as limitações do físico na hora de atuar.

A apresentação tem cenário de Daniela Thomas e Felipe Tassara, iluminação de Carmine D’Amore, trilha de Beto Villares, figurinos de Cássio Brasil, projeções de Grima Grimaldi, auxilio da ensaiadora Zina Filler e produção de Mike Sousa. O espetáculo adapta a linguagem própria do grupo, criada há quase três décadas, ao cenário artístico atual e mostra a maturidade adquirida pelos membros da trupe.

 

Por onde eles andaram?

Após se separarem, os integrantes do Marzipan se dedicaram às mais diferentes atividades profissionais, como engenharia ambiental, odontologia e outras mais próximas das artes. Renata Melo, por exemplo, é cirurgiã dentista, mas continuou ativa na cena paulista, realizando e fazendo curadoria de espetáculos de dança teatro e, ainda, ministrando cursos e workshops e preparação de atores para espetáculos teatrais. Só para citar algumas de suas atividades no período, dirigiu escreveu e atuou em Bonita Lampião, Passatempo e Domésticas adaptando este roteiro ao lado de Fernando Meirelles e Nando Olival para o cinema. Atuou, ainda, em A Caixa, de Patricia Melo com direção de Beth Coelho.

Michele Matalon trabalha com a cineasta, produtora e diretora teatral Monique Gardenberg com quem já partilhou diversos projetos nas duas áreas. Zeca Nunes dançou e trabalhou até meados da década de 90 como professor regular da faculdade de dança e teatro de Amsterdam. Formou-se webdesigner e atuou, ainda na Holanda, na área de multimídia criando web sites e DVDs. Mais tarde, tornou-se coordenador pedagógico da faculdade SAE/Amsterdam na área de multimídia. Voltou ao Brasil, em 2008, e entrou no mundo do turismo, acompanhando grupos de visitantes e jornalistas estrangeiros em city tours por São Paulo e Buenos Aires, e criando roteiros e pacotes turísticos.

Rose Akras tronou-se referência nas áreas de dança e performance na Holanda, onde é docente de pesquisa de movimento da Faculdade de Artes de Amsterdã, e do Somatic Movement Institute. É também curadora e co-diretora da manifestação FLAM, Forum of LIve Art Amsterdam. Já Lúcia Merlino especializou-se em Rolfing, uma técnica de terapia corporal com a qual trabalha. Há 13 anos vive em um sítio nos arredores de São Paulo, e, interessada pelo sistema de agro florestas e agricultura orgânica, aos poucos, está refazendo áreas de mata do lugar. Nesses 25 anos, Hermes Barnabé trabalhou na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, na área de projetos de recuperação ambiental.

Cacá Ribeiro é sócio nos clubes noturnos paulistas Lions e Yatch. Recentemente abriu o restaurante José, em Higienópolis e é produtor de eventos há mais de 20 anos. Produz, por exemplo, desde a primeira edição, os jantares de gala da amfAR no Brasil, um dos pontos altos do calendário de eventos do high society paulistano, entre outros eventos sociais e corporativos.

 

Cacá Ribeiro, 52 anos

Ator, bailarino e produtor teatral de 1979 a 1993. Atualmente é empresário do entretenimento, na área de produção de eventos culturais, sociais e corporativos.

 

Hermes Barnabé, 68 anos

Atuou como ator-bailarino de 1979 a 1992. Engenheiro Agrônomo formado pela USP, com especialização na área ambiental.

 

Lúcia Merlino, 56 anos

Doutora em Artes e pesquisadora da área do movimento e da educação somática. Faz atendimento clínico com o método Rolfing. É docente na Associação Brasileira de Rolfing.

 

Michele Matalon, 55 anos

Bailarina, diretora, produtora e iluminadora. Formada em Artes Plásticas, trabalhou com dança até os anos 1990. Atualmente dedica-se ao teatro e ao cinema.

 

Renata Melo, 58 anos

Coreógrafa, bailarina, atriz e diretora. Fundadora do Marzipan e idealizadora do retorno do grupo em 2014. Atua nas áreas de dança, ópera, cinema e televisão. Faz curadoria de festivais, atua como jurada em prêmios de teatro e dança e exerce a profissão de cirurgiã dentista.

 

Rose Akras, 55 anos

Criadora e performer, é integrante do Marzipan desde sua criação. Mestra em Arte e Educação, é docente de pesquisa de movimento da Faculdade de Artes de Amsterdã, e do Somatic Movement Institute, ambos na Holanda. É também curadora e co-diretora da manifestação FLAM, Forum of LIve Art Amsterdam.

 

Zeca Nunes, 57 anos

Trabalhou com dança no Brasil e na Europa, onde participou de diversas companhias de dança e coreografou suas próprias produções. Em 1987, levou o prêmio Revelação de Coreógrafo pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Formado em Sociologia pela USP, atualmente trabalha como “turismólogo”.

Serviço

MARZIPAN

Sesc Bom Retiro – Teatro (291 lugares)

Alameda Nothmann, 185 – Campos Elísios

Informações: (11) 3332-3600
Site: www.sescsp.org.br/bomretiro

Estacionamento: R$4 e R$8
Acessibilidade: Entrada com acesso para pessoas com deficiência

Sábado (23/05), às 19h. Domingo (24/05), às 18h

 Ingressos: R$ 6 a R$ 20


Duração: 60 minutos

Indicação: livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

agen bola terpercaya Agen bola bandar bola terbesar link judi slot judi online slot casino live skor