home Acervo RELAÇÕES INDÓCEIS

RELAÇÕES INDÓCEIS

Cia de Teatro AS Moças comemora 11 anos

e lança

MULHERES CONFINADAS E À MARGEM DA SOCIEDADE

Estreia, on-line, com a peça Relações Indóceis, três textos curtos que será transmitida, gratuitamente, pelo canal do youtube a partir do dia 03 de dezembro. Esse projeto ainda contará com depoimentos de mulheres, que serão publicados nas redes sociais do projeto, a leitura dramática do texto As Moças, o Último beijo, de Isabel Camara que foi pré-gravada e editada com cenas da montagem que a Cia. realizou em 2014 e um debate, finalizando as atividades

A Cia de Teatro As Moças, formada pelas atrizes e produtoras Angela Figueiredo e Fernanda Cunha, apresenta o projeto MULHERES CONFINADAS E À MARGEM DA SOCIEDADEcontemplado pela Lei Aldir Blanc dando continuidade ao trabalho de pesquisa de linguagem teatral da Cia.

O projeto é formado pela montagem do novo espetáculo intitulado RELAÇÕES INDÓCEIS, três textos curtos interpretado por Angela Figueiredo e Fernanda Cunha, com direção de Henrique Stroeter,composto por três histórias curtas em formato vídeo-teatro, trazendo três textos de autoras brasileiras da nova geração que foram convidadas a escrever especialmente para esse projeto. Michele Ferreira com NÃO PARE, NÃO CORRA, NÃO GRITE, NÃO MORRA, Vana Medeiros com MÃE SÓ TEM UMA e Angela Ribeiro com BAINHA.

As dramaturgas se aprofundam nas relações entre as personagens e no tema da maternidade de forma inusitada. Na essência, falam sobre os sentimentos que permeiam as relações humanas. Expressam as relações com intensidade, esperança, desesperança, conflitos e laços de afeto de mulheres que vivenciam momentos decisivos em suas vidas. Estas histórias têm em comum a contemporaneidade e o dialogo ágil. Poderiam acontecer na vizinhança em São Paulo ou em qualquer lugar do mundo.

  1. BAINHA

Julia e Ruth são duas mulheres intensas que tiveram seus vôos interrompidos pelas margens de Passo Firme. A névoa que paira sobre esta cidade esconde histórias que ninguém quer contar, mas neste dia, com muita cumplicidade de afeto, elas decidem desenterrar os ossos mais escondidos das suas travessias.

  1. NÃO PARE, NÃO CORRA, NÃO GRITE, NÃO MORRA

                Noite. Sítio. Mato. Lagartas. Portas que batem, uma mulher que bebe e outra que  

               chega. No meio de uma pandemia, elas resolvem suas diferenças dentro da sala de

               uma delas

  1. MÃE SÓ TEM UMA

        Uma mãe morre, mas não quer ir, não quer que a deixem ir. Para sua filha, apela,  

        resiste, não quer, de jeito nenhum, apagar a luz. “Mãe só tem uma” é uma peça curta

        sobre a ausência com potência de presença.

“A volta das atividades artísticas é muito importante para reconstruirmos a sociedade. O desejo neste momento é pela recuperação do planeta e da humanidade, e também pela retomada da cultura para que se possam reestabelecer os afetos, os encontros (mesmo que virtuais) e a circulação de ideias para este período de tantas perdas e difíceis transformações”, nos dizem Angela Figueiredo e Fernanda Cunha mentoras do projeto.

O projeto MULHERES CONFINADAS E À MARGEM DA SOCIEDADEtambém apresenta a leitura dramática do texto As Moças o Último beijo, de Isabel Camara que foi pré-gravada e editada com cenas da montagem que a Cia. realizou em 2014, foi criado para exibição on-line. O vídeo da leitura instiga a reflexão entre os diversos pontos de união e antagonismo entre todos os textos do projeto. Cria um diálogo paralelo com o texto AS MOÇAS O ÚLTIMO BEIJOde Isabel Camara, escrito nos anos 1960 e os textos de Angela Ribeiro, Michele Ferreira e Vana Medeiros, dramaturgia contemporânea escrita em 2021. Serão duas sessões, gratuitas e com tradução de libras, dias 16 e 17 /12 às 17hs, no canal do youtube @angelafigueiredo

A Cia de Teatro As Moças, está convidando mulheres para gravarem DEPOIMENTOS sobre o isolamento social por conta do Covid 19. Mulheres que, de um dia para o outro, se viram isoladas e confinadas. O momento pandêmico reforçou a comunicação on-line e o compartilhamento de histórias reais de diferentes mulheres e experiências que pode ajudar na superação desse período. Que todas as mulheres, apesar do isolamento, saibam que não estão sozinhas.

Sobre o processo de criação de Relações Indóceis

Com direção de Henrique Stroeter, a criação e a montagem do espetáculo foram realizadas entre maio e novembro de 2021 durante a pandemia e gravado em São Francisco Xavier, São Paulo. Iniciou-se a partir de experiências da linguagem teatral em locações, experiências com o vídeo, fotografia, edição, arte, sonorização e trilha sonora desvendando as novas opções e possibilidades do fazer teatral no período pandêmico e pós pandêmico.

Angela e Fernanda convidaram Stroeter para a direção pela afinidade artística, intimidade, visão e conhecimento que ele tem do trabalho da Cia de Teatro As Moças. A etapa dos ensaios foi realizada, via zoom e nas locações escolhidas por Henrique, dividida em três etapas, respeitando a dinâmica de cada texto e proposta da linguagem da encenação e de sua transposição para o vídeo. A equipe de criação artística é formada por Julio Dojcsar na direção de arte que incluiu cenário, objetos de cena, iluminação.  Os figurinos e o visagismo foram criados em parceria com a Cia. de Teatro As Moças. A trilha sonora e a mixagem de som são de Branco Mello estreando a parceria em trilhas sonoras com seu filho Bento Mello, Nanda Cipola na edição, montagem e na fotografia das peças Mãe Só Tem Uma e Não Corra, Não Pare, Não Grite, Não Morra e Cassandra Mello na fotografia da peça Bainha,

Apresentações

Com a abertura das salas de teatro e respeitando os protocolos sanitários Angela e Fernanda decidiram realizar duas pré-estreias do espetáculo RELAÇÕES INDÓCEIS, três textos curtos nos dias 1 e 2 de dezembro com exibição do vídeo do espetáculo no teatro do Espaço Parlapatões.

Essas pré-estreias serão somente para convidados  

Dia 3 de dezembro será a estreia on-line. Serão 12 apresentações, sempre às 20h até o dia 14 de dezembro, no canal do YOUTUBE @angelafigueiredo

Serviço

Mulheres confinadas e à margem da sociedade

Presencial: Dia 1 de dezembro às 20h, pré-estreia do espetáculo RELAÇÕES INDÓCEIS, três textos curtos, com exibição do vídeo do espetáculo no teatro do Espaço Parlapatões.

On-line: Estreia para público dia 3 de dezembro às 20h. A temporada ocorrerá diariamente até o dia 14 de dezembro, no canal do YOUTUBE @angelafigueiredo que recebe o projeto da Cia de Teatro As Moças, MULHERES CONFINADAS E À MARGEM DA SOCIEDADE.

On-line: leitura dramática do texto As Moças o Último Beijo de Isabel Camara. Serão duas sessões, gratuitas e com tradução de libras, dias 16 e 17 de dezembro, às 17h, no canal do YOUTUBE @angelafigueiredo

LIVE com as atrizes, com intermediação de Dirceu Alves Jr no dia 17 de dezembro, às 18h, através da rede social @ciateatroasmocas

DEPOIMENTOS de mulheres serão disponibilizados nas redes sociais das atrizes @angelafigueiredo e @fernandacunhamello e da @ciadeteatroasmoças (instagran e facebook) e no canal do YOUTUBE @angelafigueiredo

Ficha técnica do espetáculo RELAÇÕES INDÓCEIS, três textos curtos:

Dramaturgia: Angela Ribeiro, Michele Ferreira e Vana Medeiros

Direção: Henrique Stroeter

Elenco: Angela Figueiredo e Fernanda Cunha

Direção de arte, cenários e objetos de cena: Julio Dojcsar

Fotografia das peças Mãe Só Tem Uma e Não Corra, Não Pare, Não Grite, Não Morra: Nanda Cipola

Fotografia da peça Bainha: Cassandra Mello

Locação e cenografia: Henrique Stroeter e Julio Dojcsar

Desenho de luz: Julio Dojcsar

Edição, montagem: Nanda Cipolla

Trilha sonora e mixagem de som: Branco Mello e Bento Mello

Som direto: Claudinei Brandão

Figurinos e visagismo:  Julio Dojcsar, Angela Figueiredo e Fernanda Cunha – acervo Cia de teatro As Moças

Produção executiva: Cristiani Zonzini

Assistente de direção e logística:  Claudinei Brandão

Foto still – Claudinei Brandão, Julio Dojcsar, Nanda Cipola, Henrique Stroeter e Cassandra Mello

Costureira: Lisa Atelier

Assistente de cenotécnica: Daniel Aparecido Torquato

Interpretação de Libras: Wesley Leal

Coordenação de produção Angela Figueiredo e Fernanda Cunha          

Material gráfico: Vicka Suarez

Assessoria de Imprensa Morente Forte Comunicações

Redes Sociais, supervisão e tecnologia Joaquim Mello

Realização CIA DE TEATRO AS MOÇAS e CASA 5

Depoimentos

nove vídeos de diferentes mulheres convidadas para gravarem seus relatos sobre o seu confinamento durante a pandemia. DEPOIMENTOS foi realizado entre agosto e outubro de 2021 durante o período pandêmico.

Concepção e coordenação: Fernanda Cunha

Coordenação de edição e finalização: Angela Figueiredo

Edição de áudio e vídeo: Nanda Cipola

Leitura dramática

texto As Moças o Último beijo, editada com trechos do espetáculo encenado gravado no Teatro Poeirinha – Rio de Janeiro – março /2015 pela Cia de Teatro As Moças. A leitura foi gravada em outubro de 2021 durante o período pandêmico.

Com: Angela Figueiredo e Fernanda Cunha

Concepção: Angela Figueiredo e Fernanda Cunha 

Direção: Angela Figueiredo

Fotografia: Nanda Cipola

Som direto: Claudinei Brandão

Edição de áudio e vídeo: Nanda Cipola

Coordenação de edição e finalização: Angela Figueiredo

MULHERES CONFINADAS E À MARGEM DA SOCIEDADE

Realização CIA DE TEATRO AS MOÇAS e CASA 5

126 thoughts on “RELAÇÕES INDÓCEIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

slot hoki terpercaya

agen bola terpercaya Agen bola bandar bola terbesar link judi slot judi online slot casino live skor