home Acervo VALSA #6

VALSA #6

Release

Gisela Sparremberger

em

De Nelson Rodrigues

Direção Caco Coelho

 

VALSA #6 Anuncia estreia nacional pelo país, começando por São Paulo:

 

Dias 24 e 25 de Abril no Teatro Opus

 

Espetáculo adapta a obra de Nelson Rodrigues e promove uma experiência sensorial. Com montagem de Caco Coelho e interpretação de Gisela Sparremberger, Valsa #6 passará pelos palcos de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Novo Hamburgo

 

Após ter recebido um público que lotou o Instituto Ling, um dos mais belos espaços de Porto Alegre, a enorme repercussão do espetáculo Valsa #6 exigiu passos mais ousados, que resultaram em uma grande turnê pelos principais teatros do país. As primeiras apresentações ocorrem no mês de Abril: São Paulo, dias 24 e 25, no Teatro Opus; Rio de Janeiro, dia 27, no Teatro Bradesco Rio e Recife, dia 29, no Teatro RioMar Recife. Em Maio o espetáculo retorna a capital gaúcha para apresentações dias 2 e 3, no Teatro do Bourbon Country e dia 10 encerra a turnê no palco do Teatro Feevale, em Novo Hamburgo. Os ingressos já estão à venda para todas as praças.

A peça Valsa #6 é menos parecida com um monólogo do que uma máquina de escrever com uma de costura. Uma atriz individuada, múltipla, que cabe nela a cidade inteira. Ela é todo o décor. Ela está morta. Portanto, livre do atribulado cotidiano, da tortura da vida. Ela trafega na serenidade da morte. O seu tormento é a presença ainda da vida, em sopros. Obra máxima do maior poeta dramático brasileiro, Nelson Rodrigues, se considerados os aspectos da complexidade dramatúrgica do mergulho na alma do ser humano e na expressão polifônica de tantas vozes que somos e desconhecemos.

As enormes cortinas que revestem o ambiente de branco se perdem na imensidão do urdimento, causando a sensação de um espaço etéreo; o jogo de sombras e os cheiros que envolvem a todos entregam aos presentes uma verdadeira experiência sensorial onde o público é parte integrante do espetáculo. O espectador poderá ser tocado, manipulado, terá que vestir uma roupa branca (fornecida pela produção), ficando coberto da cabeça aos pés – a necessária assepsia da morte. Uma jovem pianista viveu um sonho trágico. Eis a história que você vai vivenciar.

 

O olhar do diretor

A maior encenação da Valsa Nº6 de todos os tempos. O principal pesquisador da obra leva aos palcos a peça síntese do maior autor dramático brasileiro. A literatura, mais especificamente, a Menipeia (soma do diálogo socrático à tradição carnavalesca) percorreu longo caminho até ser libertada em vozes polifônicas pelas mãos de Dostoiévski. No teatro, este caudaloso rio chegou aos palcos por meio de Pirandello, com a peça “Seis Personagens à Procura de um Autor”. As margens do trágico haviam se unido, e no clarão provocado por esta aproximação, o surgimento de um teatro total, ou, se quiser, das raias do absurdo.

Aqui, por estas bandas, este anúncio foi feito por Nelson Rodrigues. Manuel Bandeira dizia de Nelson: “O que me dana é que ele consegue dar vida às suas personagens”. Outra coisa dita por Bandeira, é que Nelson era o nosso maior poeta dramático. A Valsa nº 6 (aqui tratada como Valsa #6) é, talvez, o maior poema dramático de Nelson. “Em nenhum outro texto ele foi tão preciso. O mesmo uso das rubricas de Samuel Becket”, avisa José Celso Martinez Corrêa. Mais um ponto de convergência entre estes dois mestres, precursores do teatro absurdo, é o fato de olhar pelo “buraco da fechadura” para de lá extrair uma verdade essencial, somente atingida através do delírio.

O campo onde impera uma super-realidade, o perturbador terreno do sonho. Aqui, a rigidez exigida pelo vigor poético nos alça a um deslimite, onde a própria vida é superada por uma existência além do seu esgotamento. Nelson dá vida à morte, desafiando esta discordância fatal. O excesso de personagens, criticado por ele na dramaturgia em geral, é resolvido, nesta peça, por uma atriz individuada, ao mesmo tempo, múltipla, cabendo nela a cidade inteira. Em número igual a Pirandello, Nelson coloca em cena seis personagens. Estão todos lá: a menina, que se transforma em mulher, a rival, o galã, a mãe, o pai e o doutor, mutilado de guerra. Todos a serviço da invenção diversificada da vida.

“Neste momento, em que pesa sobre todos nós, brasileiros e brasileiras, uma desarmonia nunca imaginada, servimos esta Valsa. — Baila conosco!”

Caco Coelho.

 

O olhar do público

“A encenação é de uma beleza e de uma coragem… Aquele lugar branco e frio…as roupas vestidas pelo público, que lembram um ambiente de esterilização…a luz simples, mas certeira…a música…os cheiros, enfim…tudo nos tira do planeta e nos leva a um mundo novo…”. Eduardo Kramer – Diretor de Teatro

Valsa #6. Um grande trabalho, rigor, precisão e emoção. Tudo perfeito, da direção genial de Caco Coelho a interpretação magnifica da Gisela Sparremberger, mais uma equipe de luz e som exemplar. O cuidado com cada detalhe, o espetáculo e nada de excesso ou histrionismo. Tudo é essencial, e na medida. Obrigado pela noite maravilhosa”. Julio Conte – Psicanalista

“Um dos espetáculos mais lindos que eu já vi na minha vida. Ainda estou muito emocionada.”. Alice Urbim – Jornalista e Produtora RBSTV

“Na quase escuridão da sala de ensaio, não tive dúvidas: Valsa nº 6 me soou como a trilha sonora da pequena morte que todos experimentamos ao transpor a pinguela da adolescência rumo à fase adulta. A dança mais linda! A dança mais linda!”. Renato Mendonça – Crítico de Teatro

“Estou muito feliz em poder participar como patrocinador de uma experiência cultural tão maravilhosa. É emocionante ver o amor, competência e a dedicação de toda a equipe, especialmente do Caco, e principalmente o talento da Gisela prendendo a atenção de todos que tiveram o privilégio de assistir ao espetáculo”. Airton Zaffari – Empresário

Ficha Técnica

Texto: Nelson Rodrigues

Direção: Caco Coelho

Interpretação: Gisela Sparremberger

Concepção original: Vicente Saldanha

Participação especial: Gabriel Coelho

Participação em São Paulo: Viviane Pasmanter

Participação no Rio de Janeiro: Giulia Gam

Trilha sonora e participação ao vivo: Pedro Figueiredo

Iluminação: Guto Grecca

Figurino: Marco Tarragô

Fonoaudiologia: Lígia Motta

Acompanhamento Corporal: Christiane Casagrande

Acompanhamento Psicopedagogo: Clarissa Candiota

Identidade Visual: Jéssica Barbosa

Assessoria de Imprensa SP: Morente Forte Comunicações

Financiamento: Governo do Estado, Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer – Pró Cultura RS Pró-cultura RS

Patrocínio: Grupo Zaffari

Serviço

VALSA #6

Teatro OPUS (751 lugares)

Avenida das Nações Unidas, 4777 – Alto de Pinheiros

Shopping Villa Lobos / 4o andar

www.teatroopus.com.br

Bilheteria: de terça a domingo, das 12h às 20h. Formas de pagamento: Amex, Aura, Diners, dinheiro, Hipercard, Mastercard, Visa e Visa Electron.

Estacionamento do Shopping: R$ 16 até 3 horas. Acesso para cadeirantes.

Somente duas apresentações:

 Dias 24 e 25 de abril

 Terça e Quarta, às 21h

Ingressos:

R$ 40 (balcão nobre) | R$ 60 (plateia alta) | R$ 100 (plateia baixa)

Duração: 90 minutos

Classificação: Livre

PROGRAMAÇÃO DA TURNÊ

Dia 27 de Abril – Teatro Bradesco (RJ)

Dia 29 de Abril – Teatro Riomar (REC)

Dias 02 e 03 de Maio – Teatro do Bourbon Country (POA)

Dia 10 de Maio – Teatro Feevale (NH)

Apresentações sempre às 21h.

Após cada sessão, haverá bate papo com a equipe do espetáculo.

One thought on “VALSA #6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Situs sbobet resmi terpercaya. Daftar situs slot online gacor resmi terbaik. Agen situs judi bola resmi terpercaya. Situs idn poker online resmi. Agen situs idn poker online resmi terpercaya. Situs idn poker terpercaya.

situs idn poker terbesar di Indonesia.

List website idn poker terbaik.

Permainan judi slot online terbaik

slot hoki terpercaya

agen bola terpercaya Agen bola bandar bola terbesar link judi slot judi online slot casino live skor